USP cancela matrícula de alunos provenientes de escolas militares

O Exército acusou a universidade de fazer ataque político ao governo Bolsonaro

Nesta semana, a USP cancelou a matrícula de alunos provenientes de escolas militares, alegando que eles não se enquadram no regime de cotas para alunos de escolas públicos pelo qual foram aprovados.

Apesar de os alunos pagarem uma pequena mensalidade, as escolas militares são oficialmente públicas, como já decidiu o STF, alegou o Exército. Por isso, os militares estão considerando a atitude da universidade como um “ataque político” contra o governo Jair Bolsonaro.

Segundo o Estadão, João Doria foi acionado pelo Comando Militar do Sudeste, para ajudar a resolver o impasse, posto que a USP é financiada pelo governo paulista. O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, também entrou na história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *