Petrobras ganha eficiência e, sem os ladrões do PT, lucra R$ 40 bilhões em 2019, o maior da história

A Petrobras teve lucro líquido de R$ 8,15 bilhões no quarto trimestre do ano passado, ante R$ 2,1 bilhões no mesmo período de 2018 (+ 287%), informou a companhia nesta quarta-feira. Os números ficaram abaixo do esperado pelos analistas, de R$ 15,979 bilhões.

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado somou R$ 36,53 bilhões entre outubro e dezembro, alta de cerca de 25% ante o mesmo período de 2018. Em 2019, o lucro líquido ficou em R$ 40,1 bilhões, alta de 55,7%, ante os R$ 25,8 bilhões de 2018.

Os números foram influenciados pelo ganho de capital sobre desinvestimentos (principalmente TAG, BR Distribuidora e ativos de Exploração & Produção), parcialmente compensado por maiores despesas financeiras com gerenciamento da dívida no mercado de capitais, maior impairment e menores preços do Brent.

O Ebitda ajustado teve um crescimento de 12,5% em relação a 2018, devido aos menores custos de produção e menores contingências. “Depois de anos de estagnação nossa produção de petróleo e gás superou a marca de 3 milhões barris por dia. O custo médio de extração na base caixa atingiu US$ 6,5 por barril no quarto trimestre de 2019, caindo em US$ 3,0 em relação ao início de 2018.

As operações no pré-sal, com custo da ordem de US$ 3,00 por barril, deram contribuição relevante para a queda do custo médio total”, aponta a Petrobras em seu documento.

SANTANA

SANTANA - Jornalista e Bacharel em Ciência Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *