Novo líder do Estado Islâmico anuncia que missão é matar judeus “dentro e fora de Israel”

O anúncio foi feito no mesmo dia em que os EUA receberam autoridades de Israel para tratar de novo plano de paz.

O Estado Islâmico divulgou na segunda-feira (27) uma gravação de áudio de um porta-voz do novo líder, Sheik Abu Abu Ibrahim Al-Hashemi Al-Qurashi, pedindo aos membros que ataquem os judeus e frustrem o processo de paz israelense-palestino, chamado de “Acordo do Século”.

O anúncio foi feito no mesmo dia em que o presidente americano, Donald Trump, recebe seu amigo Benjamin Netanyahu, antes de apresentar um plano de paz regional considerado histórico por Israel, mas rejeitado pelos palestinos.

É a segunda gravação de áudio enviada desde que os Estados Unidos mataram o ex-líder do grupo terrorista, Abu Bakr al-Bagdadi, em outubro.

Na mensagem de 37 minutos, Al-Qurachi diz estar “determinado a entrar em uma nova fase que nada mais é do que combater os judeus e devolver o que roubaram dos muçulmanos”.

O porta-voz disse que, embora alguns ocidentais acreditem que o EI foi destruído no momento em que Bagdadi morreu, “ainda estamos aqui e estamos prontos para iniciar um ‘novo estágio’ atingindo alvos israelenses”.

Ele ordenou que os agentes do grupo no Sinai e na Síria atacassem israelenses em suas casas com numerosas armas, incluindo armas químicas.

“Oh soldados do califado em todos os lugares, especialmente no amado Sinai e na abençoada Síria, vão para os assentamentos e mercados de Israel. Transforme-os em terras para testar suas armas, foguetes químicos e outros tipos [de armas]. Para os muçulmanos na Palestina e em todos os países: seja uma ponta de lança na guerra contra os judeus e frustrando seus planos e seu ‘Acordo do século’”, disse Al-Qurashi, de acordo com uma tradução fornecida pelo Middle East Media Research Institute (MEMRI).

O presidente Donald Trump deve divulgar o tão esperado plano de paz na terça-feira (04), depois de se reunir com o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu e com o rival azul e branco Benny Gantz na Casa Branca.

Temor a Israel

Em 2015, o repórter alemão Jürgen Todenhӧfer – um ex-membro do parlamento alemão – passou 10 dias do meio do ano de 2014 nos territórios do Iraque e Síria, controlados pelo Estado Islâmico, entrevistou um número de militantes e conseguiu sair vivo da região.

Ele disse ao site de notícias britânico Jewish News, que, embora os militantes do EI não tenham medo do poderio militar ocidental – dos Estados Unidos ou países europeus – eles temem as capacidades militares de Israel.

“O único país a quem Estado Islâmico teme é Israel”, explicou Todenhӧfer. “Eles me disseram que eles sabem que o exército israelense é forte demais para eles”.

Assumindo a posição de liderança do grupo terrorista, Al-Qurashi disse que agora é a hora de abater judeus dentro e fora de Israel.

“Convocamos você a se juntar aos soldados do califado, que estão se esforçando para remover as fronteiras e os obstáculos que estão entre eles e lutando contra os judeus, que estão determinados, com a permissão de Allah, a derrubar os exércitos e derrubar os tronos, formados pelos cruzados para ser uma força protetora para os israelitas, e incitar seus irmãos em todos os lugares a atacar os judeus e matá-los, dentro da Palestina e fora da Palestina, e matá-los onde quer que possam encontrá-los…”

Aviso aos cristãos

O grupo terrorista também enviou um aviso aos cristãos americanos.

“Oh, tiranos da América e adoradores da cruz: busque algo mais para se alegrar, além de suas reivindicações de acabar com o Estado Islâmico”, disse ele.

“Se você incluir em seus cálculos que conseguiu vencer uma batalha, e que os mujahideen (jihadis) se retiraram, saibam que todo o assunto está nas mãos de Allah … Allah está apenas testando seus adoradores, para diferenciar aqueles que são sinceros em sua jihad dos insinceros”, declarou.

O EI diz que seu novo estágio de guerra começará “nos próximos dias”.

“Os olhos dos soldados do califado, onde quer que estejam, ainda estão fixos em Jerusalém”, acrescentou o porta-voz do EI.

 “Nos próximos dias, se Deus quiser, vocês verão (…) o que os fará esquecer os horrores” do passado, disse Abu El-Qurachi, aludindo a um possível ataque.

O Estado Islâmico já realizou ataques a Israel. Em junho de 2016, três terroristas abriram fogo contra civis no mercado Sarona de Tel Aviv, matando quatro e ferindo outros sete.

https://guiame.com.br/gospel/israel/novo-lider-do-estado-islamico-anuncia-que-missao-e-matar-judeus-dentro-e-fora-de-israel.html?fbclid=IwAR0rXECOL5ovwjZN5stK8lxw-g9qEmIaAJgBPKgtgV_U7bQjyKwTFSOGBvM

SANTANA

SANTANA - Jornalista e Bacharel em Ciência Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *