Reputação internacional do Brasil afetada’ após decisão de Toffoli sobre Coaf

Em nota pública, subprocuradores-gerais do Ministério Público Federal classificaram como ‘retrocesso’ a decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, que suspendeu todas as investigações com base em relatórios do COAF e outros órgãos de inteligência sem autorização judicial.

A nota é assinada por 11 subprocuradores-gerais.

Eles dizem que a decisão do ministro afeta principalmente investigações sobre ‘crimes macroeconômicos’.

Os subprocuradores-gerais seguem:

“A reputação internacional do Brasil no combate a crimes do colarinho branco, lavagem, tráfico de drogas e ao terrorismo também será afetada”.

Milhares de ações

Os subprocuradores-gerais afirmam ser ‘preciso que se diga que somente no âmbito do Ministério Público Federal’, há ‘milhares de ações penais e investigações que poderão ser atingidas pela decisão do Ministro Presidente do STF.

ONU

Os subprocuradores-gerais lembram que o ‘Brasil é signatário de diversos tratados internacionais relativos à prevenção e ao combate aos crimes transnacionais, dentre os quais, a lavagem de dinheiro e o financiamento ao terrorismo’.

Eles ainda afirmam que o País ‘assumiu obrigações, em linha com as determinações do Conselho de Segurança da ONU e na condição de membro pleno do GAFI’ (Grupo de Ação Financeira Internacional).

SANTANA

SANTANA - Jornalista e Bacharel em Ciência Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *