Nikki Haley classifica UNESCO como ‘corrupta e tendenciosa’

Nikki Haley classificou a UNESCO como “corrupta e politicamente tendenciosa” um dia após EUA e Israel deixarem oficialmente a agência da ONU.

A agora ex-embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Nikki Haley, classificou severamente a Unesco nesta terça-feira (1), um dia após Donald Trump Benjamin Netanyahu deixarem a agência da ONU.

Os dois líderes alegaram viés anit-Israel para justificar a saída do órgão das Nações Unidas, conforme noticiou a RENOVA.

Em seu último dia como representante dos EUA na ONU, Haley escreveu no Twitter:

A Unesco está entre as agências mais corruptas e tendenciosas. Hoje a retirada do EUA deste esgoto se tornou oficial.

A notificação solicitando a saída da agência foi enviada pela administração Trump em outubro de 2017, seguido pela administração do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu.

O enviado israelense da ONU, Danny Danon, disse nesta terça-feira (1º) ao jornal “Jerusalem Post“:

Israel não será membro de uma organização cujo objetivo é agir deliberadamente contra nós, e que se tornou uma ferramenta manipulada pelos inimigos de Israel. A UNESCO é um corpo que continuamente reescreve a história, inclusive apagando a conexão judaica com Jerusalém.

O Departamento de Estado dos EUA disse a autoridades da UNESCO que pretendem permanecer engajados na agência como um “estado observador” sobre questões “não politizadas”, incluindo a proteção do Patrimônio Mundial, defesas da liberdade de imprensa e promoção de colaboração científica e educação.

Texto escrito pelo colaborador Pablo Caixeta

https://renovamidia.com.br/nikki-haley-classifica-unesco-como-corrupta-e-tendenciosa/?fbclid=IwAR2Y4ixWZiLVAUWEDeUEIW9EUOpJ7a66-fN0YsZdSIl1QK3uUiyPe2Gaf4M

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *